Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Passageiros’ Category

O Capitão do Titanic, Edward John Smith (27 janeirmo de 1850 – 15 de abril de 1912) nasceu em Hanley, Stoke-on-Trent. Em 12 de julho de 1887, casou-se com Sarah Eleanor, com quem teve sua filha Helen Melville Smith, que nasceu em Waterloo, Lancashire, em 1898. A família vivia em Southampton.
smith
Smith, o capitão

Smith se juntou a White Star Line em março de 1880, como o quarto oficial do navio Celtic. Em 1887, ele recebeu seu primeiro comando White Star, o SS Republic. Em 1888, Smith ganhou seu certificado de mestrado e ingressou na Royal Naval Reserve, que se classificava como um tenente. Isso significava que, em tempos de guerra, Smith poderia ser chamado para servir a Marinha Real.
Em 1895, Smith foi capitão do Majestic, do qual ficou por nove anos. Quando se iniciou a guerra dos Boers em 1899, Smith foi chamado para o transporte de tropas no Majestic para a Colônia do Cabo. Duas viagens foram feitas á África do Sul, sem incidentes. Smith ganhou a Medalha de transportes em 1903, então foi considerado como um capitão “confiável”.
Smith tornou-se o comodoro da White Star Line. Alguns passageiros só embarcariam se o navio fosse comandado por ele. Ele ficou conhecido como o “Capitão dos milionários” por que a classe alta da Inglaterra geralmente eram os únicos que pediam para ele estar no comando dos navios. Depois que ele se tornou comodoro em 1904, virou rotina para Smith comandar os navios mais novos.
Em 1904, foi dado o comando de um dos maiores navios do mundo na época, o Baltic. Sua viagem inaugural de Liverpool a Nova Iorque foi um sucesso. Após três anos comandando o Baltic, Smith foi chamado para comandar outro navio enorme, o Adriatic. A viagem também foi um sucesso. Durante seu comando neste navio, Smith recebeu uma promoção para comandante. Ele passava a assinar seu nome como “Comandante Edward John Smith, RD, RNR”.
Smith foi considerado um dos capitães mais experientes, e por isso foi chamado para assumir o comando do mais novo trio de navios da White Star (e maiores também): O Olympic. A viagem inaugural de Liverpool a Nova Iorque foi um sucesso, e concluída em 21 de Junho de 1911. Mas houve alguns incidentes com o grande Olympic. Em 20 de setembro de 1911, o Olympic teve uma colisão com o HMS Hawke. Embora a colisão houvesse deixado dois compartimentos do Olympic cheios e um de seus eixos de hélice totalmente torcido, ele foi capaz de voltar para Southampton. No inquérito, o Olympic tomou a culpa do incidente, devido a seu gigantesco tamanho, do qual pode ter gerado uma sucção que puxou o HMS Hawke a seu lado.
Este e outros pequenos incidentes com o Olympic foram responsáveis pelo atraso da construção do Titanic, pois algumas peças do Titanic foram utilizadas para reparar danos no Olympic.
Fim de carreira: a bordo do RMS TITANIC

O experiente capitão Smith foi nomeado novamente para comandar o maior transatlântico da época: O RMS Titanic. Algumas fontes diziam que, Smith decidiu se aposentar após completar a viagem inaugural do Titanic, um artigo na manhã de Halifax Chronicle em 9 de abril de 1912, afirmava que Smith permaneceria no comando do Titanic até que a empresa (White Star) aposentasse o grande vapor.
10 de abril de 1912. Dia da grande viagem. Smith toma um táxi, vestindo um casaco longo e chapéu para ir até as docas de Southampton. Após sua partida ao meio dia, a grande quantidade de água deslocada causou um imprevisto: uma aproximação exagerada com o SS New York. Por sorte, os funcionários da White Star conseguiram evitar a colisão.
Smith morreu no Titanic e seu corpo nunca foi encontrado. Não se sabe como o Capitão morreu. Fontes afirmam que Smith entrou na ponte alguns minutos antes da quebra.
Uma estátua em sua homenagem foi construída em Beacon Park, Lichfield, na Inglaterra.
estatue

A estátua de Edward John Smith. Imagem: visitlichfield.co.uk

Read Full Post »

 

O carro que pertenceu a William Carter
Em 1912, quando o Titanic embarcou, o milionário William Carter (que embarcou com sua esposa Lucile Carter e seu filho Billy Carter) comprou um modelo novo da Renault, o Towncar 1912, o qual embarcou junto com o navio.
Na noite do naufrágio, 14 de abril, O Sr. Carter passou as últimas horas no navio num jantar privilegiado com o Capitão Smith e outros proeminentes passageiros. Após a Colisão, ele e sua família conseguiram se salvar, mas em botes separados. Eles se encontraram novamente no navio resgate, Carpathia.
O Renault ficou no porão de carga do navio e não pode ser salvo. Durante o decorrer dos anos, a família Carter tentou achar meios de encontrar os destroços do navio para recuperar os bens da família. Mas o navio foi descoberto pouco mais tarde, em 1985, pelo oceanógrafo Robert Ballard. Billy Carter, ainda vivo quando os destroços foram descobertos, nunca gostou de falar sobre o navio, nem se sabe se ele viu fotografias ou filmagens do grande vapor.
Em 1997, James Cameron requisitou uma réplica fiel do Renault Towncar para a mega produção “Titanic”, com a companhia 20th Century Fox. Tudo foi criado detalhadamente.
No filme “The Ghost of the Abyss”, também de Cameron, eles exploram o interior dos destroços, do qual se pode ter uma pequena visão dos restos mortais do veiculo.
towncar 1912

Réplica do Renault Town Car 1912. imagem: conceptcarz.com

 

Read Full Post »

 

Antes mesmo dos sobreviventes chegarem à Nova Iorque, as investigações estavam preparadas para tentar descobrir o que de fato ocorreu na noite do naufrágio. O senado dos Estados Unidos deu início a um inquérito sobre a catástrofe em 19 de abril, um dia após o navio Carpathia chegar à Nova Iorque. O presidente do inquérito, senador William Alden Smith que reunir contas, por parte dos passageiros e tripulação. Smith também solicitou a intimação dos cidadãos britânicos enquanto estavam em solo americano. Isso fez com que todos os sobreviventes fossem impedidos de voltar à suas respectivas cidades antes de responder ao inquérito, que durou até 25 de maio.
A câmara britânica foi dirigida por Lord Mersey. O inquérito britânico ocorreu entre 2 de maio e 3 de julho. Cada um tomou depoimento dos passageiros e tripulantes do Titanic, o capitão do Carpathia (navio que resgatou os sobreviventes) Arthur Rostron entre outros.
As investigações primordialmente concluíram que, havia muitas irregularidades técnicas no Titanic, fazendo com que algumas leis fossem acrescentadas e outras alteradas. Várias melhorias de segurança foram implementadas para navios de rotas transatlânticas, incluindo o acesso total ao navio para a saída dos passageiros, botes salva-vidas suficientes para todos a bordo, realização de exercícios de segurança, comunicações via rádio, etc.
Foi concluído também que, o Titanic possuía botes salva-vidas suficientes para todos de primeira classe, e não para os demais de classes inferiores. A maioria dos passageiros de segunda e terceira classe não fazia idéia aonde se localizava o convés dos botes, muito menos alguma forma de como chegar ao mesmo. A localização no navio era feita por placas, isso mudou mais tarde, colocando plantas de todo o navio em quadros nas paredes.

Antes mesmo dos sobreviventes chegarem à Nova Iorque, as investigações estavam preparadas para tentar descobrir o que de fato ocorreu na noite do naufrágio. O senado dos Estados Unidos deu início a um inquérito sobre a catástrofe em 19 de abril, um dia após o navio Carpathia chegar à Nova Iorque. O presidente do inquérito, senador William Alden Smith que reunir contas, por parte dos passageiros e tripulação. Smith também solicitou a intimação dos cidadãos britânicos enquanto estavam em solo americano. Isso fez com que todos os sobreviventes fossem impedidos de voltar à suas respectivas cidades antes de responder ao inquérito, que durou até 25 de maio.
A câmara britânica foi dirigida por Lord Mersey. O inquérito britânico ocorreu entre 2 de maio e 3 de julho. Cada um tomou depoimento dos passageiros e tripulantes do Titanic, o capitão do Carpathia (navio que resgatou os sobreviventes) Arthur Rostron entre outros.As investigações primordialmente concluíram que, havia muitas irregularidades técnicas no Titanic, fazendo com que algumas leis fossem acrescentadas e outras alteradas. Várias melhorias de segurança foram implementadas para navios de rotas transatlânticas, incluindo o acesso total ao navio para a saída dos passageiros, botes salva-vidas suficientes para todos a bordo, realização de exercícios de segurança, comunicações via rádio, etc.
Foi concluído também que, o Titanic possuía botes salva-vidas suficientes para todos de primeira classe, e não para os demais de classes inferiores. A maioria dos passageiros de segunda e terceira classe não fazia idéia aonde se localizava o convés dos botes, muito menos alguma forma de como chegar ao mesmo. A localização no navio era feita por placas, isso mudou mais tarde, colocando plantas de todo o navio em quadros nas paredes.

 

Read Full Post »

Dia dez de abril de 1912 ao meio dia, o Titanic deixou Southampton em sua viagem inaugural. E última. O famoso navio dos sonhos estava finalmente deixando o porto. O navio estava sendo comandado pelo experiênte capitão Edward John Smith – que estava prestes a se aposentar. O Titanic seria o último navio de sua carreira. E foi mesmo.

Enquanto isso, nos bastidores

Ao interior do navio havia muitas pessoas proeminentes de época. Ao começar por hierarquia, o diretor da White Star Line – J. Bruce Ismay; O engenheiro-chefe da Harland and Wolff (o construtor do Titanic) Thomas Andrews; O milionário John Jacob Astor IV; A mais nova rica da sociedade – Margaret Brown (conhecida como a inaufragável Moly Brown); o jornalista William Thomas Stead, Benjamin Guggenheim; Sir Cosmo Duff Gordon, com sua esposa Lady Lucille Duff-Gordon; Isidor Stratus…

A (quase) colisão com o SS New York

Quando o Titanic se desprendeu de suas amarras, ele quase se colidiu com outro navio que estava próximo, o SS New York. O brusco movimento da água fez com que acontecesse esta excessiva aproximação. Por sorte, a colisão foi evitada por apenas dois metros.

collision

A quase colisão com o SS New York. Imagem: divulgação

Paradas

O Titanic fez uma parada às 18 horas do mesmo dia em Cherbourg na França. No dia seguinte, fez sua última parada em Queenstown (hoje conhecida como Cobh) e então partiu rumo à Nova Iorque, com 2,240 passageiros.

Inicio de viagem

2,240 pessoas estavam à bordo do Titanic. A previsão iniciar era que a viagem fosse concluída na próxima quarta-feira, dia 17, isso em velocidade controlada. Porém, Ismay pressionou o capitão Smith para acender as últimas caldeiras restantes, o que era contra sua vontade. As peças do quebra-cabeça do naufrágio já começam a aparecer antes do que se imagina.

Após quatro dias tranqüilos de viagem, na noite de 14 de abril tudo começou a dar errado. E aquilo foi a verdadeira cara do inferno, para todos que estavam lá dentro.

Mapa

map

A trajetória do navio.

Read Full Post »